Eu particularmente adoro casamentos, e toda vez que perco algum a que sou convidada, me corta o coração, independente do motivo. Emendando com o post anterior, é uma das coisas que eu fico chateada de morar fora do Brasil :((  (no caso da Qris, foi pior ainda, o casamento foi aqui e eu tive que perder porque passei mal depois do vôo longo voltando do Brasil esse ano X( ).

Mas depois de conhecer Mr. J, meu círculos de amigos só aumentou e estou tendo a chance de ir a casamentos novamente :)

A temporada de casamentos aqui no Reino Unido normalmente é no verão. Eu pressuponho que seja devido ao clima, que proporciona casamentos ao ar livre, e com certeza todo mundo fica mais feliz de sair de casa e viajar com um tempo gostosinho e amedo do que sair no frio bate-queixo dos outros meses. O ano passado fomos a um casamento em Agosto e esse ano tivemos 4 convites (tirando o da Qris :-w ) Então nas últimas três semanas tivemos dois casamentos pra ir, ambos no mesmo final de semana – um no Sábado e o outro no Domingo.

Aqui também não é comum  chamar os convidados para a cerimônia e para a festa. É super bem aceito que eles chamem só pra festa (às vezes o cartório  – ou igreja – é pequeno e não cabem todos os convidados, e a festa é normalmente no mesmo dia da cerimônia). Pra esses dois casamentos, nós fomos convidados pros dois eventos.

Casamento N&F: Chegamos na Igreja pro casamento do amigo mais antigo do Mr. J atrasadíssimos. A viagem demorou o dobro do que planejamos e perdemos a entrada da noiva, mas pegamos a leitura dos votos e a assinatura do livro de registros. De lá os noivos saíram dar uma voltinha no carro antigo e tirar fotos e nós fomos pro local da festa, que era um clube de tênis. Muito fofinho, enquanto a gente esperava, tinha canapés deliciosos, champanhe à vontade (e refri de Edelweiss) e o mapeamento das mesas já estava disponível. Nem sentimos o tempo passar e chegou a hora do “almoço” (que normalmente em casamentos aqui é servido entre 4-6 da tarde). Na mesa tinha pururuca de porco, que estava divina! Depois serviram salada de folhas, batatas, uma salada de ervilhas cremosa e leitão (como não tinha vegetariano na nossa mesa não sei o que serviram pra eles), tudo muito gostoso. Na mesa, vinho e água.

Quando terminamos de comer vieram os discursos. Primeiro o pai da noiva (que caiu no choro e me fez chorar também), depois o noivo (que agradece todo mundo que ajudou o casamento ser realizado, incluindo as brides maids*, e fez uma declaração de amor linda pra esposinha nova – até com uma serenata de ukalelê pra ela 8-> ) e depois o best man* que conta histórias engraçadas sobre os noivos. (esse best man até distribuiu fotos deles pequenininhos nas mesas). Não teve sobremesa, mas serviram cupcakes com chá e charutos no jardim, enquanto moviam as mesas pra formar o local de dança e o “bar” (que na verdade eram duas mesas juntas e os amigos revezavam servindo as bebidas). Daí venho uma tradição que acho fofa, a primeira dança dos noivos como marido e mulher. Eles dançaram ao som de Take That – Could it be magic. Eles tinham um grupo de três pessoas tocando musiquinha ambiente e me decepcionei um pouco que não foi mais agitado e todo mundo ficou meio envergonhado de ir dançar, mas arrastei o Mr J. pra uma das músicas mesmo assim. Depois disso, foi só aproveitar o bar que (que raramente é) de graça. Tinha cerveja, vinho tinto e branco, refri normal e diet. E tinha uma mesa de doces de criança esperando pela gente no fim da festa! Às dez da noite chamaram duas dúzias de pizza e quem quisesse se servia, achei o máximo!!!  Foi uma delícia, os amigos de Mr. J todos fofos comigo, muito gostoso fazer parte desse amor todo sendo distribuído até as 2 da manhã.

* Aqui não tem padrinhos. Só testemunhas (duas) e o ‘bridal party’ que é formado pelas seguintes pessoas: o best man normalmente é o melhor amigo do noivo e do casal, ele organiza a despedida de solteiro (stag night), cuida da aliança enquanto o noivo não tem que colocar na mão da noiva, ajuda o noivo se arrumar e faz tarefas que eles precisem, a maid of honour é a normalmente a melhor amiga ou irmã da noiva, ela organiza a despedida de solteira (hen night – que é que nem a dos homens, elas saem beber, dançar, e fazer bagunça), a escolher vestido, e ajuda com tudo que precisarem. Os ushers e as brides maids são opcionais, e são os outros amigos que podem ajudar com o que precisar também. Normalmente todo mundo se veste igual, e são facilmente identificados durante o casamento. Eu gosto da tradição, mas acho que separar melhores amigos de amigos não tão melhores assim é meio complicado e sempre fica aquele gostinho amargo em quem não foi convidado pra ser parte da Bridal Party, normalmente padrinhos de casamento no Brasil é mais claro o porque de serem convidados – mas talvez seja só eu que me sinta assim, hehe.

Centrepiece? Hmm cracklings

As flores foram fornecidas pela mãe do noivo :)

SAM_1388 Happy Guests

O mapeamento de mesas e os name places são toques charmosos que eu adoro, e evitam as tias e os primos adolescentes se atropelando pra sentarem juntos :) *tirei o nosso nome do name place porque vocês sabem que sou meio paranoiquinha.

Pretty and sweet and with tea Love is sweet

Como os noivos mesmo falaram, Love is Sweet

Seeds of love

Ah sim! Aqui não é tão normal dar lembrancinhas de casamento, mas eles deixaram sementes de flores nas mesas pra gente levar pra casa.

Casamento L&D: Já pra esse casamento chegamos super cedo. Foi o casamento do baterista da banda do Mr. J e o vocalista é ainda mais bitolado com tempo do que eu. Chegamos quase uma e meia antes e ficamos esperando no bar. O Hotel era lindo, mas o bar caro :-D Esperamos até a hora de entrar pra sala que tinha sido reservada pra cerimônia. Lindo também. Como esperamos para sermos os últimos a entrar, acabamos de pé no fundinho da sala, mas o pessoal do hotel rapidamente providenciou cadeiras pra gente sentar. Depois de dois minutos sentados, percebemos alguém mexendo a maçaneta da porta que tinha do nosso lado. Não demoraram dois segundos e vieram avisar que a noiva ia entrar por ali! Então só dava a gente trocando de cadeira e a noiva esperando pra entrar :">  A cerimônia foi só civil mas a mensagem que leram foi super bacana e emocionante. O noivo chorou. A noiva um pouquinho.

Nesse casamento não teve canapés, mas serviram champanhe depois da cerimônia (uma taça cada um) e chamaram a gente pra ir tirar as fotos – fizeram grupo por grupo. Diferente do primeiro casamento (que pediu a dois amigos pra serem os fotógrafos oficiais da festa) esse casal contratou duas fotógrafas profissionais que me irritaram muito. Elas só fizeram fotos posadas, e nos momentos mais doces do dia estavam encostadas em algum canto olhando pro nada >:P

Por sorte o pai do Mr. J fez um café da manhã magavilhoso e agüentamos até a hora do almoço. Nesse casamento, os noivos fizeram a linha de comprimentos, pais da noiva, pais do noivo, noivo e noiva e tinha que dar aperto de mão – e beijinho no rosto – de todos eles antes de entrar no salão onde o almoço estava sendo servido. Uma situação meio esquisita porque aqui eu nunca sei se as pessoas querem beijinho ou não :-S Também tinha fila pra ver o mapeamento de mesas, porque eles não liberaram pra gente ver antes, mas como fomos os últimos de qualquer maneira, foi só ver qual era a única mesa vazia!

Na mesa tinha pãozinho fresquinho e manteiga esperando pela gente. Entrada foi Sopa de Tomate com iogurte e torrada. Fizeram um Sunday Roast que tava gostosinho. Sobremesa foi mousse de chocolate amargo com compota de laranja e morangos, delicioso! Na mesa tinha cestinhas de chocolate e chiclete e serviram chá e café.

Nesse casamento também fizeram os discursos depois do almoço (às vezes é antes ou durante). Os discursos foram diferentes mas não me fizeram chorar não, até Mr. J ficou meio confuso.

De novo fomos expulsos (no bom sentido) da sala pra rearranjaram as mesas. Na hora que abriram a sala de novo, tinha holofotes e uma banda de mais ou menos dez pessoas. Era uma banda de músicas anos 50 (que eu adoro) mas os noivos dançaram a primeira dança com música de CD (não lembro qual era a música…). A banda era muito boa, arrastei Mr. J pra dançar uma comigo, mas de novo, todo mundo meio encolhido. O pessoal começou a dançar mas a turminha tava esperando os hamburguers saírem. Sim, serviram um buffet de hamburgeres e lingüiça e uma seleção de saladas, salpicão de repolho (coleslaw) batatas – achei o máximo de novo – e finalmente o  bolo.

Como era Domingo, tivemos que ir embora cedo (10:30 da noite). Foi um dia gostosinho, e foi legal fazer algo com o pessoal da banda do James, é sempre uma farra.

Scribbly ceiling Happy guests

Não falei que a sala da cerimônia era linda?

Pretty in Pink Hearts under the cup

Mr. J achou um jeito de incrementar os enfeites da mesa

Same lights, different results Candle, water and flowers together

Porque luz é uma das minhas fascinações.

Sábado agora tem outro casamento, mas esse é só pra festa. Vai ser pic-nic na casa dos pais da noiva, achei super diferente, tô ansiosíssima pra ver como vai ser! Claro, coloco o relatinho aqui depois ;)